a BÍBLIA para todos Edição Católica (BPTct)
35

351Quem guarda a lei abunda em ofertas;

quem cumprir os mandamentos faz sacrifícios de paz.

2Retribuir um favor é o mesmo que apresentar uma oferta de cereais,

e dar esmolas é o mesmo que oferecer um sacrifício de louvor.

3Agradável ao Senhor é afastar-se do mal;

há perdão para quem se afasta da injustiça.

4Não te apresentes de mãos vazias diante do Senhor,

pois todas estas ofertas são conformes aos mandamentos.

5A oferta de um justo unge o altar,

e o seu odor agrada ao Deus Altíssimo.

6O sacrifício de um justo é aceitável

e a recordação dele jamais se apagará.

7Glorifica o Senhor com uma atitude generosa,

não lhe poupes as primícias do trabalho das tuas mãos.

8Em todas as tuas ofertas mostra um rosto alegre,

e com satisfação oferece-lhe o dízimo.

9Dá ao Altíssimo conforme o que ele te tem dado;

sê generoso de acordo com o que tens.

10Pois o Senhor te recompensará; Ele te dará sete vezes mais.

A justiça de Deus

11Não tentes subornar o Senhor com presentes, pois não os receberá.

Não recorras a sacrifícios desonestos,

12pois o Senhor é o juiz e para ele não conta a aparência das pessoas.

13Ele não desvia o rosto dos pobres;

ele atenta às orações dos que sofrem injustiças.

14Ele não despreza as súplicas dos órfãos nem das viúvas,

quando derramam as suas mágoas.

15Não lhes correm as lágrimas pelo rosto,

não clamam elas contra quem as provocou?

16Aquele que serve o Senhor, como ele quer, será aceite por ele,

e as suas orações chegarão às nuvens.

17A prece do humilde chega às nuvens,

e ele não descansa35,17 De acordo com o texto hebraico. O texto grego diz: não se consola. enquanto a sua oração não chega ao seu destino.

18Ele não desiste até que o Altíssimo o visite,

faça justiça aos justos e exerça o juízo.

19O Senhor não demorará nem terá paciência com os maus,

20para quebrar as costas dos que não têm compaixão dos outros

e se vingar das nações pagãs,

21para eliminar todos os insolentes e destruir o poder dos injustos,

22para retribuir a cada homem de acordo com as suas ações e obras,

de acordo com os pensamentos de cada um,

23para fazer justiça a favor do seu povo

e o fazer alegrar-se por causa da sua misericórdia.

24A sua misericórdia é tão bem-vinda no momento da tribulação

como nuvens de chuva no tempo de seca.

1

Introdução e saudação

11Este livro contém a revelação de Jesus Cristo que ele recebeu de Deus, para a dar a conhecer aos seus servos. Trata-se de coisas que hão de acontecer brevemente e que Cristo deu a conhecer ao seu servo João por um anjo que lhe enviou.

2João atesta tudo quanto viu em relação à palavra e ao testemunho de Jesus Cristo. 3Feliz aquele que lê este livro e felizes os que ouvem estas palavras proféticas e guardam o que aqui está escrito1,3 O autor afirma que é preciso ler, ouvir e guardar estas palavras. A Sagrada Escritura foi escrita por causa desta triologia verbal: ler, ouvir e guardar. Quem assim fizer, será feliz., porque tudo isto há de acontecer em breve.

4Eu, João, dirijo-me às sete igrejas da província da Ásia1,4 As sete igrejas são enumeradas no v. 11.. Desejo-vos graça e paz da parte daquele que é, que era e que há de vir, e ainda da parte dos sete espíritos1,4 Sete Espíritos. O número sete simboliza a perfeição. Os sete espíritos simbolizam, portanto, a ação misteriosa de Deus na história dos homens. que estão diante do seu trono, 5e de Jesus Cristo, a testemunha fiel, o primeiro dos ressuscitados, o soberano dos reis da Terra.

Cristo ama-nos e pela sua morte libertou-nos dos nossos pecados. 6Ele fez de nós um reino de sacerdotes para Deus, seu Pai. A ele seja dada glória e o poder para todo o sempre. Ámen.

7Eis que ele vem com as nuvens.

Toda a gente o verá,

até mesmo os que o mataram.

Todos os povos da Terra se lamentarão por ele.

Assim há de ser! Ámen!

8Eu sou o Alfa e o Ómega1,8 Alfa e Ómega. Primeira e última letra do alfabeto grego (21,2; 22,13). A expressão significa: o Primeiro e o Último ou o Princípio e o Fim., diz o Senhor Deus, aquele que é, que era e que há de vir, o Todo-Poderoso.

Cristo revela-se a João

9Eu sou João, vosso irmão, e participo convosco nas mesmas perseguições no reino de Deus e na perseverança por Jesus. Encontrava-me na ilha de Patmos1,9 Patmos. Pequena ilha do mar Egeu para onde os romanos exilavam as pessoas que julgavam politicamente indesejadas. por ter proclamado a palavra de Deus e o testemunho de Jesus. 10O Espírito de Deus apoderou-se de mim, no dia do Senhor, e eu ouvi atrás de mim uma voz forte que parecia a voz duma trombeta. 11Dizia assim: «Escreve num livro aquilo que vais ver, e manda-o às sete igrejas: Éfeso, Esmirna, Pérgamo, Tiatira, Sardes, Filadélfia e Laodiceia.» 12Voltei-me para ver quem é que me falava e, ao voltar-me, vi sete castiçais de ouro1,12 Sete castiçais. Representam as sete igrejas a quem o autor escreveu. Ver 1,20.. 13E no meio dos castiçais estava alguém semelhante ao Filho do Homem vestido até aos pés com uma túnica comprida e uma faixa dourada à volta do peito. 14A sua cabeça e os seus cabelos eram brancos como a lã ou como a neve e os seus olhos eram ardentes como o fogo. 15Os seus pés brilhavam como bronze fundido na fornalha e a sua voz era como o ruído das grandes cascatas1,15 Para os v. 13–15, ver Dn 7,13; 10,5; 7,9; 10,6.. 16Na sua mão direita tinha sete estrelas; da sua boca saía uma espada de dois gumes muito afiada e o seu rosto brilhava como o sol do meio-dia.

17Quando o vi, caí aos seus pés como morto. Mas ele pôs a sua mão direita em cima de mim e disse: «Não tenhas medo! Eu sou o primeiro e o último1,17 Para os v. 16–17, ver Is 49,2; Hb 4,12; Is 44,6; 48,12.. 18Eu sou aquele que está vivo! Estive morto, mas agora vivo para sempre. Eu tenho poder sobre a morte e sobre o mundo dos mortos. 19Escreve pois aquilo que viste, o que está a acontecer agora e o que vai acontecer mais tarde. 20O significado das sete estrelas que viste na minha mão direita e dos sete castiçais de ouro é o seguinte: as sete estrelas são os anjos das sete igrejas, e os sete castiçais são essas sete igrejas.»