a BÍBLIA para todos Edição Católica (BPTct)
49

Josias

491A lembrança de Josias é uma composição de incensos

preparada pela arte de um perfumista.

Essa lembrança é doce como o mel na boca de todos;

é como a música num banquete com vinho.

2Seguiu o bom caminho convertendo o povo,

e destruiu as abominações da iniquidade.

3Dirigiu o seu coração para o Senhor;

em dias de iniquidade manteve a piedade.

Jeremias

4À exceção de David, Ezequias e Josias,

todos os reis de Judá abandonaram a lei do Altíssimo

e a dinastia real de Judá terminou.

5Pois entregaram o seu poder a outros

e deram a sua glória a um povo estrangeiro.

6Esse povo incendiou a cidade eleita do santuário,

fez das suas ruas um deserto,

7como tinha sido anunciado por meio de Jeremias;

porque o maltrataram, a ele que fora consagrado profeta

ainda no ventre materno,

para arrancar, destruir e derrubar

e também para construir e plantar.

Ezequiel e os doze profetas

8Ezequiel teve uma visão gloriosa,

que Deus lhe mostrou sobre o carro de querubins.

9Pois ele lembrou-se dos seus inimigos

e enviou uma tempestade contra eles,

mas tratou bem os que seguiam os bons caminhos.

10Que os ossos dos doze profetas49,10 Os chamados Profetas Menores, cujos livros aparecem no fim do Antigo Testamento, começando em Oseias e terminando em Malaquias. floresçam nos seus túmulos,

pois consolaram Jacob e o redimiram com uma esperança confiante.

Zorobabel e Josué

11Como havemos de contar a grandeza de Zorobabel?

Ele era como um anel-sinete na mão direita de Deus.

12E Jesus, filho de Josedec, também foi assim.

No seu tempo Zorobabel e Josué reconstruíram uma casa

e ergueram um santuário consagrado ao Senhor,

preparado para ser famoso para sempre.

Neemias

13A lembrança de Neemias também é muito agradável.

Reconstruiu as nossas muralhas, que tinham sido destruídas,

colocou nelas portões e trancas e reconstruiu as nossas casas.

Outros antepassados famosos

14Aqui na terra nunca viveu ninguém como Henoc;

pois também foi tirado da terra.

15Nunca nasceu ninguém como José,

que foi o chefe dos seus irmãos e o sustento do seu povo;

os seus ossos foram tratados com todo o cuidado.

16Sem e Set foram glorificados entre os homens;

mas sobre todos os seres da criação está Adão.

1

Introdução e saudação

11Este livro contém a revelação de Jesus Cristo que ele recebeu de Deus, para a dar a conhecer aos seus servos. Trata-se de coisas que hão de acontecer brevemente e que Cristo deu a conhecer ao seu servo João por um anjo que lhe enviou.

2João atesta tudo quanto viu em relação à palavra e ao testemunho de Jesus Cristo. 3Feliz aquele que lê este livro e felizes os que ouvem estas palavras proféticas e guardam o que aqui está escrito1,3 O autor afirma que é preciso ler, ouvir e guardar estas palavras. A Sagrada Escritura foi escrita por causa desta triologia verbal: ler, ouvir e guardar. Quem assim fizer, será feliz., porque tudo isto há de acontecer em breve.

4Eu, João, dirijo-me às sete igrejas da província da Ásia1,4 As sete igrejas são enumeradas no v. 11.. Desejo-vos graça e paz da parte daquele que é, que era e que há de vir, e ainda da parte dos sete espíritos1,4 Sete Espíritos. O número sete simboliza a perfeição. Os sete espíritos simbolizam, portanto, a ação misteriosa de Deus na história dos homens. que estão diante do seu trono, 5e de Jesus Cristo, a testemunha fiel, o primeiro dos ressuscitados, o soberano dos reis da Terra.

Cristo ama-nos e pela sua morte libertou-nos dos nossos pecados. 6Ele fez de nós um reino de sacerdotes para Deus, seu Pai. A ele seja dada glória e o poder para todo o sempre. Ámen.

7Eis que ele vem com as nuvens.

Toda a gente o verá,

até mesmo os que o mataram.

Todos os povos da Terra se lamentarão por ele.

Assim há de ser! Ámen!

8Eu sou o Alfa e o Ómega1,8 Alfa e Ómega. Primeira e última letra do alfabeto grego (21,2; 22,13). A expressão significa: o Primeiro e o Último ou o Princípio e o Fim., diz o Senhor Deus, aquele que é, que era e que há de vir, o Todo-Poderoso.

Cristo revela-se a João

9Eu sou João, vosso irmão, e participo convosco nas mesmas perseguições no reino de Deus e na perseverança por Jesus. Encontrava-me na ilha de Patmos1,9 Patmos. Pequena ilha do mar Egeu para onde os romanos exilavam as pessoas que julgavam politicamente indesejadas. por ter proclamado a palavra de Deus e o testemunho de Jesus. 10O Espírito de Deus apoderou-se de mim, no dia do Senhor, e eu ouvi atrás de mim uma voz forte que parecia a voz duma trombeta. 11Dizia assim: «Escreve num livro aquilo que vais ver, e manda-o às sete igrejas: Éfeso, Esmirna, Pérgamo, Tiatira, Sardes, Filadélfia e Laodiceia.» 12Voltei-me para ver quem é que me falava e, ao voltar-me, vi sete castiçais de ouro1,12 Sete castiçais. Representam as sete igrejas a quem o autor escreveu. Ver 1,20.. 13E no meio dos castiçais estava alguém semelhante ao Filho do Homem vestido até aos pés com uma túnica comprida e uma faixa dourada à volta do peito. 14A sua cabeça e os seus cabelos eram brancos como a lã ou como a neve e os seus olhos eram ardentes como o fogo. 15Os seus pés brilhavam como bronze fundido na fornalha e a sua voz era como o ruído das grandes cascatas1,15 Para os v. 13–15, ver Dn 7,13; 10,5; 7,9; 10,6.. 16Na sua mão direita tinha sete estrelas; da sua boca saía uma espada de dois gumes muito afiada e o seu rosto brilhava como o sol do meio-dia.

17Quando o vi, caí aos seus pés como morto. Mas ele pôs a sua mão direita em cima de mim e disse: «Não tenhas medo! Eu sou o primeiro e o último1,17 Para os v. 16–17, ver Is 49,2; Hb 4,12; Is 44,6; 48,12.. 18Eu sou aquele que está vivo! Estive morto, mas agora vivo para sempre. Eu tenho poder sobre a morte e sobre o mundo dos mortos. 19Escreve pois aquilo que viste, o que está a acontecer agora e o que vai acontecer mais tarde. 20O significado das sete estrelas que viste na minha mão direita e dos sete castiçais de ouro é o seguinte: as sete estrelas são os anjos das sete igrejas, e os sete castiçais são essas sete igrejas.»