a BÍBLIA para todos Edição Católica (BPTct)
7

Vários conselhos

71Não faças o que é mau, e nenhum mal te acontecerá.

2Afasta-te do pecado, e ele ficará longe de ti.

3Meu filho, não plantes injustiças

para que não acabes a colher sete vezes mais.

4Não peças ao Senhor que te dê um cargo de autoridade,

nem peças ao rei um lugar de honra.

5Não procures parecer bom na presença do Senhor,

nem te faças de sábio diante do rei.

6Não tentes ser juiz,

se não tiveres força suficiente para acabar com a injustiça.

Pois, se julgares a favor de um cidadão poderoso,

o teu bom nome ficará sujo.

7Não ofendas a população de uma cidade inteira

nem faças nada que te deixe envergonhado no meio do povo.

8Não cometas o mesmo pecado duas vezes;

basta só um pecado para mereceres o castigo de Deus.

9Não digas: «Deus lembrar-se-á das muitas ofertas que eu lhe der;

o Altíssimo vai aceitar qualquer coisa que eu lhe apresentar.»

10Não te canses de orar; nunca deixes de dar esmolas.

11Não te rias de um homem cuja alma está em amargura,

pois é Deus quem rebaixa e eleva as pessoas.

12Não digas mentiras contra os teus irmãos

e também não o faças contra os teus amigos.

13Nunca digas mentiras,

pois é um hábito que nunca traz bom resultado.

14Não digas parvoíces na companhia dos mais velhos;

quando estiveres a orar, não repitas as palavras.

15Não tenhas ódio do trabalho pesado nem do trabalho do campo,

pois são tarefas criadas pelo Altíssimo.

16Não tomes parte em reuniões de pecadores;

lembra-te de que o castigo de Deus não tarda.

17Sê muito humilde, pois o castigo do ímpio é o fogo e os vermes.

Vários deveres

18Não troques nenhum amigo por dinheiro;

não troques um irmão estimado pelo ouro de Ofir.

19Não percas a oportunidade de casar com uma mulher sábia e boa;

as suas qualidades valem mais do que o ouro.

20Não maltrates o servo que é fiel no seu trabalho

nem o empregado que é esforçado no seu serviço.

21Ama o servo sensato e não lhe recuses a liberdade.

22Tens animais? Cuida deles; se forem úteis, fica com eles.

23Tens filhos? Educa-os

e exige que te obedeçam desde pequenos.

24Tens filhas? Cuida da sua pureza

e não sejas brando demais com elas.

25Dá a tua filha em casamento e assim terás cumprido um grande dever;

mas arranja-lhe um homem sensato.

26Tens uma mulher que te agrada?

Não te divorcies dela;

mas não confies numa mulher de quem não gostas.

27Com todo o coração respeita o teu pai

e não te esqueças da tua mãe, que te deu à luz.

28Lembra-te de que sem eles não terias nascido.

Como é que tu lhes pagarás por tudo o que eles fizeram por ti?

29Com toda a tua alma teme o Senhor

e respeita os seus sacerdotes.

30Com toda a tua força ama o teu Criador

e não te esqueças dos seus servos.

31Teme o Senhor e honra os sacerdotes,

dando-lhes o que é deles, de acordo com a lei:

os cereais que foram colhidos primeiro, o sacrifício para tirar pecados,

a oferta das espáduas7,31 O quarto dianteiro do animal sobre as omoplatas, que constituía a melhor parte da sua carne, deveria ser oferecido ao Senhor., o resto das ofertas de cereais

e a melhor parte das ofertas que são apresentadas a Deus.

Obras de caridade

32Estende a mão ao pobre para que Deus te dê muitas bênçãos.

33Dá generosamente a todos os vivos

e não te esqueças de honrar também os mortos7,33 Isto é, dar-lhes um enterro decente. Ver Sir 38,16–17; Tb 1,17–18; 12,12–13..

34Não deixes de consolar os que choram e chora com eles.

35Não fiques com medo de visitar os doentes,

pois se os visitares, eles te amarão.

36Em todas as tuas palavras lembra-te do teu destino final

e jamais pecarás.

1

Introdução e saudação

11Este livro contém a revelação de Jesus Cristo que ele recebeu de Deus, para a dar a conhecer aos seus servos. Trata-se de coisas que hão de acontecer brevemente e que Cristo deu a conhecer ao seu servo João por um anjo que lhe enviou.

2João atesta tudo quanto viu em relação à palavra e ao testemunho de Jesus Cristo. 3Feliz aquele que lê este livro e felizes os que ouvem estas palavras proféticas e guardam o que aqui está escrito1,3 O autor afirma que é preciso ler, ouvir e guardar estas palavras. A Sagrada Escritura foi escrita por causa desta triologia verbal: ler, ouvir e guardar. Quem assim fizer, será feliz., porque tudo isto há de acontecer em breve.

4Eu, João, dirijo-me às sete igrejas da província da Ásia1,4 As sete igrejas são enumeradas no v. 11.. Desejo-vos graça e paz da parte daquele que é, que era e que há de vir, e ainda da parte dos sete espíritos1,4 Sete Espíritos. O número sete simboliza a perfeição. Os sete espíritos simbolizam, portanto, a ação misteriosa de Deus na história dos homens. que estão diante do seu trono, 5e de Jesus Cristo, a testemunha fiel, o primeiro dos ressuscitados, o soberano dos reis da Terra.

Cristo ama-nos e pela sua morte libertou-nos dos nossos pecados. 6Ele fez de nós um reino de sacerdotes para Deus, seu Pai. A ele seja dada glória e o poder para todo o sempre. Ámen.

7Eis que ele vem com as nuvens.

Toda a gente o verá,

até mesmo os que o mataram.

Todos os povos da Terra se lamentarão por ele.

Assim há de ser! Ámen!

8Eu sou o Alfa e o Ómega1,8 Alfa e Ómega. Primeira e última letra do alfabeto grego (21,2; 22,13). A expressão significa: o Primeiro e o Último ou o Princípio e o Fim., diz o Senhor Deus, aquele que é, que era e que há de vir, o Todo-Poderoso.

Cristo revela-se a João

9Eu sou João, vosso irmão, e participo convosco nas mesmas perseguições no reino de Deus e na perseverança por Jesus. Encontrava-me na ilha de Patmos1,9 Patmos. Pequena ilha do mar Egeu para onde os romanos exilavam as pessoas que julgavam politicamente indesejadas. por ter proclamado a palavra de Deus e o testemunho de Jesus. 10O Espírito de Deus apoderou-se de mim, no dia do Senhor, e eu ouvi atrás de mim uma voz forte que parecia a voz duma trombeta. 11Dizia assim: «Escreve num livro aquilo que vais ver, e manda-o às sete igrejas: Éfeso, Esmirna, Pérgamo, Tiatira, Sardes, Filadélfia e Laodiceia.» 12Voltei-me para ver quem é que me falava e, ao voltar-me, vi sete castiçais de ouro1,12 Sete castiçais. Representam as sete igrejas a quem o autor escreveu. Ver 1,20.. 13E no meio dos castiçais estava alguém semelhante ao Filho do Homem vestido até aos pés com uma túnica comprida e uma faixa dourada à volta do peito. 14A sua cabeça e os seus cabelos eram brancos como a lã ou como a neve e os seus olhos eram ardentes como o fogo. 15Os seus pés brilhavam como bronze fundido na fornalha e a sua voz era como o ruído das grandes cascatas1,15 Para os v. 13–15, ver Dn 7,13; 10,5; 7,9; 10,6.. 16Na sua mão direita tinha sete estrelas; da sua boca saía uma espada de dois gumes muito afiada e o seu rosto brilhava como o sol do meio-dia.

17Quando o vi, caí aos seus pés como morto. Mas ele pôs a sua mão direita em cima de mim e disse: «Não tenhas medo! Eu sou o primeiro e o último1,17 Para os v. 16–17, ver Is 49,2; Hb 4,12; Is 44,6; 48,12.. 18Eu sou aquele que está vivo! Estive morto, mas agora vivo para sempre. Eu tenho poder sobre a morte e sobre o mundo dos mortos. 19Escreve pois aquilo que viste, o que está a acontecer agora e o que vai acontecer mais tarde. 20O significado das sete estrelas que viste na minha mão direita e dos sete castiçais de ouro é o seguinte: as sete estrelas são os anjos das sete igrejas, e os sete castiçais são essas sete igrejas.»