6 - Abraão, Isaac e Jacob - PORQUÊ EU?

ABRAÃO, ISAAC E JACOB
A Bíblia começa de forma brilhante, com o milagre da criação e a beleza do jardim do Éden. Mas, como vimos, assim que o pecado entra no mundo tudo muda para pior. Passado pouco mais de doze capítulos de Génesis, lemos como Deus teve de castigar a humanidade, quase ao ponto da extinção com o dilúvio e, depois, a dispersou por causa do seu orgulho na Torre de Babel.

O mundo estava a desintegrar-se e, o pior, era que as pessoas não podiam fazer nada. A única esperança era que Deus agisse — e depressa! É por essa razão, que as próximas cinco leituras são tão importantes. Mostram-nos o que Deus fez, ao tomar a iniciativa de nos salvar. O seu plano era criar uma grande nação — Israel — e, depois, através dela abençoar todas as pessoas do mundo, dando-lhes um Salvador.

O seu primeiro passo foi escolher Abraão (ou Abrão, como era chamad quando o conhecemos pela primeira vez). Abraão, o seu filho Isaac e o seu neto Jacob são, por vezes, referidos como os Patriarcas. Eles foram as primeiras pedras na construção da grande família de Deus. Como verás, não eram perfeitos, tinham fraquezas: resistiram a Deus e pecaram. Mas, mesmo assim, Deus usou-os. Isto deveria de servir para nos encorajar. O plano de Deus não é frustrado por causa dos nossos erros.

Também podemos perguntar por que Deus o fez. Por que se deu ao trabalho de se reconciliar connosco? Por que não enviou outro dilúvio e acabou com tudo de vez? Só pode haver uma resposta. Como C. S. Lewis escreveu no seu livro "Cartas do Inferno", “Ele ama verdadeiramente os bípedes carecas que criou” (Carta 14).

Há um outro tema, sobre o qual deves estar atento durante a leitura: chama-se fé. Nesta questão essencial, Abraão acertou. Ele não sabia por que razão Deus o tinha escolhido, nem para onde o mandava e, certamente, não sabia qual era o seu plano. Tudo o que sabia era que Deus lhe disse “Sai de casa”, e ele assim fez. Fé significa confiar a nossa vida a Deus. No Novo Testamento, o apóstolo Paulo explica que o exemplo de Abraão apontou para um passo de fé maior — crer em Jesus Cristo como Salvador e Senhor (Romanos 4:16-25). Já deste esse passo de fé?

ORAÇÃO
Pai celestial, a tua palavra é uma dádiva incrível! Fala hoje comigo de uma forma específica através dela.

Texto (s) da Bíblia

REFLEXÃO

De todas as pessoas no mundo, por que razão Deus escolheu Abrão para receber uma promessa tão incrível (12:2-3)? A passagem não nos dá muitas pistas, mas, lembra-nos de que Deus tinha um plano: abençoar o mundo inteiro. O pecado impediu que as pessoas se reconciliassem com Deus (3:23-24) e recebessem essa bênção.

Embora a iniciativa tenha partido de Deus, isso não significa que não tenhamos responsabilidade no desenvolvimento do nosso relacionamento com Deus. Aparentemente, Abrão cultivou o hábito de ouvir a voz de Deus, ao longo dos seus 75 anos. Estarás tu a fazer o mesmo? Abrão, também estava disposto a obedecer. Quando Deus lhe disse para deixar a sua casa (12:1), ele foi, apesar, de não saber qual o destino. Estás tu disposto a abandonar alguma coisa… tudo… para seguir a Deus? Abrão não se esqueceu de Deus pelo caminho. Ele tomava tempo, regularmente, para se lembrar do que Deus tinha feito e cultivar a sua relação com ele (12:7-8). E Tu? Tens feito o mesmo?

O facto de Abrão ser um dos grandes exemplos de fé na Bíblia (15:6; Romanos 4:1-25), torna a sua reação à fome, ainda mais estranha (12:10). Depois de tudo o que Deus tinha dito e feito, Abrão podia ter confiado em Deus para suprir a sua necessidade de alimento, mas, em vez disso, mudou-se para o Egito (repara que Deus não lhe disse para ir) e, depois, inventou uma desculpa para se “proteger” a si e à sua mulher. Mesmo quando sabemos o que Deus quer que façamos, às vezes, erramos. Mas, agradecemos a Deus por permanecer connosco mesmo quando fazemos más escolhas. Podemos ter de enfrentar consequências difíceis ou dolorosas, mas, Deus nunca nos abandona. Na verdade, muitas vezes, ele usa os desvios da nossa caminhada para nos ensinar coisas que não aprenderíamos
de outra forma.

APLICAÇÃO

Como é que Deus te encontrou? Como lhe respondeste? Que desvios tens encontrado no teu caminho, ao longo da vida? O que Deus te ensinou através dessas experiências?

ORAÇÃO

Obrigado Pai, por teres tomado a iniciativa de me encontrar. Não compreendo a totalidade do teu amor por mim, mas estou muito grato. Ajuda-me a seguir-te a cada passo do caminho.