19 - Moisés e o Êxodo - POUPA-ME!

ORAÇÃO
Louvo-te, Senhor Jesus, porque tu és o Caminho, a Verdade e a Vida (João 14:6). Ajuda-me a aproximar-me de ti, enquanto leio e medito na tua Palavra viva.

Texto (s) da Bíblia

REFLEXÃO

Já alguma vez pensaste no significado da Páscoa? Está assinalada na maioria dos calendários e os Judeus, de todo o mundo, ainda a celebram. Mas, ao leres estes versículos talvez te interrogues sobre o que Deus estaria a pensar! Porquê as instruções elaboradas acerca do cordeiro e do partilhar, acerca do tempo que a carne deveria levar a ser consumida e, especialmente, acerca do que fazer com o sangue (12:1-11)? O nosso texto dá-nos duas grandes pistas.

O primeiro propósito de Deus para a Páscoa foi julgamento (12:12). Os Egípcios, não estavam, apenas, a oprimir os Judeus, cruelmente, e a escravizá-los estavam, também, profundamente envolvidos com a idolatria. Deus, simplesmente, não suporta que participemos na opressão a outras pessoas ou que adoremos qualquer outra coisa além dele. Os Egípcios faziam ambas, e Deus teve de pôr fim àquela situação, castigando-os severamente (12:29-30). Hoje em dia, as formas de opressão podem não incluir o chicote; podem ser económicas ou sociais. A idolatria pode não en-volver estátuas; pode ser, simplesmente, a forma como nos vestimos ou a atitude que temos perante a nossa equipa de futebol preferida. A verdade é que, quando oprimimos os outros ou permitimos que outras coisas na nossa vida, se tornem mais importantes do que Deus, pisamos terreno perigoso.

O segundo propósito foi criar um memorial (12:14). Ele queria que o povo se lembrasse de como ele os libertou. Mas, não apenas isso. O cordeiro e o sangue eram símbolos de uma salvação muito maior que havia de vir. Jesus era “o Cordeiro de Deus” que derramou o seu próprio sangue, para levar os pecados do mundo (João 1:29). Na verdade, durante a Última Ceia, Jesus aplicou a si próprio, especificamente, todas as imagens da Páscoa (Mateus 26:17-30). Esta era a estratégia de Deus para salvar as pessoas do pecado.

O Faraó pensou que podia resistir a Deus ou manipular os acontecimentos à sua maneira. Mas, tal como esta passagem nos mostra, Deus é quem comanda e ele está a trabalhar de forma a alcançar o seu propósito no mundo. A melhor atitude é fazer o que os Israelitas fizeram: obedecer a Deus imediatamente (12:28).

APLICAÇÃO

Há algo na tua vida que tenha mais poder sobre ti do que Deus? O que é preciso para colocar Deus no centro da tua vida?

ORAÇÃO

Senhor Deus, eu sei que és tu quem controla o mundo e a minha vida. Liberta-me de qualquer coisa que me impeça de te adorar, de todo o coração.