31 - A ascensão de Israel - O MUNDO REAL

A ASCENSÃO DE ISRAEL
Quem iria agora liderar o povo de Israel, depois de se terem fixado na Terra Prometida? Esta é a questão a ser trabalhada nas próximas cinco leituras. Tal como vimos, o plano de Deus era formar uma “grande nação” a partir dos descendentes de Abraão e, através deles, trazer “grande bênção” a todos os povos (Génesis 12:2-3). Essa bênção havia de ser o Salvador dos pecados de toda a humanidade — Jesus Cristo.

Por causa do lugar único que ocupam neste plano, os Israelitas experimentaram a ajuda e liderança direta de Deus, ao longo dos anos. Foi Deus quem libertou os filhos de Israel do cativeiro do Egito; foi Deus quem os liderou através do deserto, com colunas de nuvens e fogo; foi Deus quem os trouxe à Terra Prometida. E, durante a caminhada, foi Deus quem tomou a iniciativa de revelar as suas prioridades, dando-lhes a Lei no Monte Sinai. Deus tem lidera-do o seu povo desde o princípio, de forma poderosa e maravilhosa.

Mas, como veremos, os Israelitas começaram a sentir-se desconfortáveis com estilo de liderança de Deus; pois, recusava, absolutamente, deixá-los adorar outros deuses e participar em tudo o que se relacionasse com isso. Em vez disso, o povo queria um rei “como todas as outras nações” (1 Samuel 8:19-20). À primeira vista, não parecia um pedido ofensivo. Mas, por detrás do desejo de ter um “rei normal”, estava a rejeição da liderança de Deus sobre Israel (1 Samuel 8:6-7). Atualmente, deparamo-nos com a mesma escolha: seguir Jesus e ser parte do reino de Deus, ou seguir o nosso próprio caminho. É uma decisão que tem consequências eternas.

Apesar da rejeição subtil do povo, Deus não os abandona. Dá-lhes os reis que desejam e continua a executar o seu plano através deles. Como resultado, somos apresentados a algumas das maiores personagens da Bíblia. Conhecemos Samuel, o menino que ouviu Deus; Saul, o talentoso primeiro rei de Israel que teve um trágico fim; e David, o maior rei de Israel e “um homem de acordo com o coração de Deus”.

Estas leituras levam-nos ao auge da história de Israel — o único momento em que tiveram território e paz. Sabemos, ao ler o resto da Bíblia e os jornais diários, que não durou muito tempo. Mas foi um tempo glorioso!

ORAÇÃO
Senhor, eu sei que não sou perfeito, mas comprometo-me a tor-nar-me na pessoa que queres que eu seja. Estou aberto a tudo o que me quiseres dizer através da tua Palavra.

Texto (s) da Bíblia

REFLEXÃO

Uma das coisas que confere marca de autenticidade à Bíblia é o facto, de registar histórias reais, de pessoas reais. Apesar, dos acontecimentos registados nesta leitura terem acontecido há milhares de anos, poderiam estar a acontecer, hoje em dia.

A esposa sob pressão Como vimos em leituras anteriores (Génesis 16:1-10; 18:11-12), a incapacidade de ter filhos era uma fonte de vergonha no Israel antigo. Para Ana, foi causa de stress e de um trauma pessoal profundo (1:8, 15). Como reages quando as coisas na tua vida pessoal não acontecem como desejas? Apesar da dor, Ana derramou, abertamente, o seu coração perante Deus e pediu a sua ajuda (1:10-17). Isto é oração verdadeira.

O pai demasiado tolerante Apesar das suas boas qualidades, Eli falhou, redondamente, ao não disciplinar os seus filhos enquanto eram pequenos. Quando cresceram, rapidamente, perdeu o controlo sobre eles (2:12-25). Hoje, muitos pais acham que a maior prova de amor que podem dar aos seus filhos adolescentes, é deixá-los “tomar as suas próprias decisões”. Mas, estabelecer limites apropriados para os filhos, é uma das responsabilidades mais importantes dos pais. Isto é amor verdadeiro.

A criança fiel Nesta leitura, o contraste entre os irmãos Hofni e Fineias, e Samuel é marcado várias vezes. Qual era a diferença principal? Samuel estava disposto a ouvir Deus (3:10), os outros dois jovens, não (2:17). A tarefa mais importante dos pais cristãos é serem modelos para os seus filhos, de como ouvir e seguir a Deus de todo o coração. Este é o teste final.

APLICAÇÃO

Com que personagem desta leitura te identificas? O que podes aprender a partir das suas experiências? Como poderás modelar melhor o teu compromisso com Cristo perante as pessoas à tua volta, especialmente, os jovens?

ORAÇÃO

Pai, preciso da tua ajuda para demonstrar o meu amor por ti aos outros. Ajuda-me a ser uma testemunha eficaz.