É necessário ter compaixão para alcançar as pessoas

Uma das grandes preocupações de Jesus eram e são as pessoas. Nada O preocupou tanto como ver as pessoas caminharem sem rumo, sem direção, com tristeza, sem sentido, sem amor. Daí Ele usar de compaixão para com o ser humano. A compaixão faz parte dos seus atributos.

Essa (com)paixão, esse estado que o levou a atuar, foi demonstrada não tanto com palavras, mas com atitudes, com gestos, com posições assumidas. Uma das muitas histórias que a mim particularmente me comove, é quando Jesus encontrou a viúva de Naim, que saía da localidade para enterrar o seu único filho, aquele que provavelmente era a sua única ajuda. Agora não restava mais nada, qual seria o seu futuro? “E aconteceu, pouco depois, ir ele à cidade chamada Naim, e com ele iam muitos dos seus discípulos e uma grande multidão. E, quando chegou perto da porta da cidade, eis que levavam um defunto, filho único de sua mãe, que era viúva; e com ela ia uma grande multidão da cidade. E, vendo-a, o Senhor moveu-se de íntima compaixão por ela e disse-lhe: Não chores. E, chegando-se, tocou o esquife (e os que o levavam pararam) e disse: Jovem, eu te digo: Levanta-te. E o defunto assentou-se e começou a falar. E entregou-o à sua mãe. E de todos se apoderou o temor, e glorificavam a Deus, dizendo: Um grande profeta se levantou entre nós, e Deus visitou o seu povo. E correu dele esta fama por toda a Judeia e por toda a terra circunvizinha.” (Lucas 7:11-17, ARC)

Como demonstramos nós compaixão pelas pessoas? Será que temos a mesma atitude que teve Jesus pelos seres humanos? Sentimos algo quando vemos pessoas sem Cristo? Doe-nos ver o seu sofrimento, a sua falta de paz, as suas lutas diárias, os seus problemas? Acreditamos no “Ide” de Jesus, esse mandamento deixado pelo Divino Mestre para que o Evangelho seja pregado até ao último da terra.

Há muitos anos que venho orando por Portugal e acredito que muitos de vocês também o fazem. Tenho uma preocupação que gostaria de compartilhar: é verificar que em 2020, ainda temos cerca de 40 concelhos por alcançar no nosso país, incluindo as ilhas. Provavelmente alguns dirão: “Eu não posso fazer nada”. Gostaria de animar-te a mudares essa atitude e a veres as pessoas como Jesus as viu. Homens e mulheres necessitados das Boas Novas. É urgente que tenhamos compaixão, levando as Boas Notícias a todos os habitantes da nossa nação, unindo-nos a outros para cumprir a Grande Comissão. Procurarmos fazer mais e melhor pelas pessoas que ainda não têm Cristo e vivem como ovelhas sem pastor, sem direção, sem proteção. Jesus deu-nos o Seu Espírito Santo para sermos também Suas testemunhas (Atos 1:8). Paulo podia dizer aos crentes em Roma: “Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? e como crerão naquele de quem não ouviram? e como ouvirão, se não há quem pregue?” (Romanos 10:14, ARC). Compaixão também se manifesta quando o nosso desejo é que cada criança, cada adolescente, cada jovem, cada adulto ouça a Palavra de Deus e se converta a Cristo o Salvador do Mundo.

Paulo Branco
(Pastor da Assembleia de Deus de Almada)
(Presidente da Direção Nacional da Convenção das Assembleias de Deus em Portugal)

Sociedade Bíblica de Portugal
Rua José Estêvão, 4-B,
1150-202 Lisboa,
Telefone: (+351) 213 545 534
info@sociedade-biblica.pt
www.lojadabiblia.pt
A SOCIEDADE BÍBLICA DE PORTUGAL Desde 1809 a operar em Portugal, a sua missão é Levar a Bíblia às pessoas e trazer as pessoas à Bíblia! Integra as Sociedades Bíblicas Unidas que atuam em mais de 200 países.
Google Playstore

Apple Appstore