Duas novas traduções da Bíblia lançadas em Moçambique apesar do ciclone, da pandemia e de ataques terroristas.

Valente Tseco, Secretário-Geral da Sociedade Bíblica de Moçambique, sorri ao relembrar dois eventos especiais que aconteceram no final de 2021: o lançamento da Bíblia Xichangana e da Bíblia makhuwa.

“Após um ano de restrições, foi muito encorajador e ajudou-nos a esquecer o COVID, por um momento”, diz ele. “Foi uma resposta de Deus, uma lembrança de que a vida não são apenas desafios – também há motivos para comemorar!”

O ano de 2021 foi particularmente difícil para Moçambique. A sofrer os efeitos da pandemia, em janeiro foi atingido pelo ciclone Eloise que causou a destruição generalizada e deslocou milhares de pessoas. O armazém da Sociedade Bíblica, situado da Beira, foi severamente danificado e foram perdidas Escrituras no valor de cerca de 126 Mil euros.

Um golpe devastador

O duro golpe que a Sociedade Bíblica sofreu em 2020 foi debelado apenas com o apoio do Fundo de Solidariedade criado pelas Sociedades Bíblicas Unidas, para ajudar as Sociedades Bíblicas cujas operações foram gravemente afetadas pelas consequências da pandemia.

“Sem a ajuda do Fundo de Solidariedade, que nos deu apoio financeiro e material bíblico, teríamos de fechar portas”, diz Valente.

Após o ciclone, com a ajuda das Sociedades Bíblicas irmãs, Valente e sua equipe conseguiram substituir parte do stock de Escrituras que havia sido destruído e ajudar as igrejas nas áreas mais afetadas.

Confinamento

Contudo, de janeiro a outubro de 2021, Moçambique permaneceu em confinamento, com igrejas fechadas, reuniões proibidas e viagens limitadas. A Sociedade Bíblica passou a fazer muitas de suas atividades online, mas poucas pessoas têm acesso adequado à internet. Quando as restrições diminuíram, a equipe entrou em ação, viajando por todo o país para treinar e equipar igrejas, distribuir Escrituras e lançar duas novas traduções.

Em Dezembro, a Sociedade Bíblica juntou-se aos cristãos de língua emakhuwa em Nampula para celebrar o culminar de um projeto de 22 anos: a tradução da Bíblia para a sua língua nativa, o emakhuwa. Esta língua é falada por cerca de cinco milhões de pessoas na província de Nampula e na conturbada província vizinha de Cabo Delgado, onde os ataques terroristas islâmicos têm vindo a aumentar.

Milhares morreram e mais de 850 mil pessoas foram deslocadas devido ao conflito, muitas delas fugiram para Nampula. No evento de lançamento e dedicação, Valente e outros oradores salientaram a importância da Bíblia em emakhuwa como uma poderosa ferramenta para a cura e a construção da paz.

“Com esta Bíblia, a igreja vai curar as feridas dos filhos de Deus aqui em Nampula, onde as pessoas vêm à procura de segurança, e vai curar os corações feridos em Cabo Delgado, onde cristãos e não-cristãos estão a ser mortos”, disse o Secretário-Geral.

Cura de traumas

A Sociedade Bíblica tem trabalhado com igrejas em Nampula, treinando-as em cura de traumas e desenvolvendo um programa sobre como “construir pontes” para a coexistência pacífica entre diferentes religiões, como Valente descreve. “Trata-se de encontrar maneiras para que diferentes comunidades de fé vivam pacificamente juntas, e se vejam como irmãos e irmãs”, explica.

Julia Williamo é uma pastora local em Nampula que abriu a sua casa e igreja para muitas pessoas que fugiam da violência. Ela diz que a Bíblia emakhuwa transformará a forma como ela se relaciona com estas pessoas e as apoia.

“Orávamos juntos na nossa língua materna, mas era difícil partilhar a Palavra de Deus porque tínhamos de lê-la em português e depois interpretá-la para emakhuwa. Mas, agora, com esta Bíblia, poderei ler e pregar na nossa língua materna. Estamos gratos a Deus!”

O lançamento da Bíblia Emakhuwa ocorreu apenas três semanas depois de centenas de pessoas em Xai-Xai, na província de Gaza, se reunirem para celebrar a publicação da Bíblia xichangana. A língua xichangana é falada por cerca de 3,2 milhões de pessoas.

“Era um sonho ter esta tradução da Bíblia e hoje esse sonho tornou-se realidade”, sorriu o Rev. Samuel Chone, coordenador da equipa de tradução da Bíblia em xichangana (foto abaixo).

“Esta Bíblia é o presente de Natal para minha família!” sorriu Michaque Ubisse, que percorreu 120 km para assistir ao lançamento. “Não podia perder esta oportunidade na minha vida – eu queria testemunhar este evento. Agradeço a Deus porque agora tenho a Bíblia na minha língua materna. Comprei quatro cópias – uma para cada membro da minha família!”

Por favor, ore pelo impacto destas duas novas traduções da Bíblia e pela Sociedade Bíblica de Moçambique que ministra num contexto tão desafiador!

Andrea Rhodes, February 10, 2022

Este conteúdo foi publicado em Quinta-feira 28 julho 2022